Entrevista para a ELLE Francesa.

A revista ELLE Francesa, postou uma matéria com uma chamada um tanto quanto sugestiva. Trazendo a matéria com o título “Lorde, a nova Lana Del Rey?”, a matéria trás uma entrevista com Ella, e trata de diferentes assuntos como suas inspirações e gostos.
Confiram a entrevista:

Lorde reina. Aos 16 anos, o neozelandesa é notícia com o seu pop/hip-hop colorido e sua voz calma e imponente.

ELLE: Todo o mundo a compara com a cantora Lana Del Rey…
Lorde: Só porque nós duas temos uma voz profunda e ambas fazemos um pop alternativo? Por que é importante me comparar a alguém?

Já no começo da entrevista, é clara imposição de Ella a respeito de si própria e de seu trabalho. Ela sabe que é incomparável.

A entrevista segue:

ELLE: Em todo caso, é o que estão falando sobre você…
Lorde: Sim, é uma loucura. Este é o meu primeiro álbum e toda essa gente já fala sobre isso. Eu apenas queria concentrar na minha música após terminar a escola, só isso, e eu realmente não tive uma escolha.

ELLE: Você está com 16 anos, mas você parece muito madura.
Lorde: Isso é a maquiagem.

ELLE: Por que você está vestindo uma coroa de louros, usando um rato e uma cobra na capa do seu primeiro EP?
Lorde:
Eu pedi ao designer, um amigo, que me fizesse uma coroa de louros, porque eu pensei nela como um bom sinal de aristocracia, mais sutil do que o ouro. E eu gosto de animais. Há uma foto minha com um cachorro grande, que me faz pensar em imagens da realeza.

ELLE: Por que você não pode resistir aos nobres?
Lorde:
Eu amo as tragédias envolvidas e eu também sou fascinada pela vida dessas pessoas. Eu li muitas histórias sobre a vida de Cleópatra, do marajá que construiu o Taj Mahal e sobre a soberania francesa. Estou morrendo de vontade de visitar o Palácio de Versalhes.

ELLE: E então você escreveu “Royals”?
Lorde:
Sim, porque eu também ouvia muito hip-hop e rappers, e notei que só falam em dinheiro, diamantes, coisas materiais, e eu não tinha nada pra fazer desde que eu tinha 15 anos, eu estava sem dinheiro e estava apenas saindo à noite. Escrevi-a para falar sobre isso.

ELLE: Suas músicas são autobiográficas?
Lorde:
Sim. Elas falam sobre minha vida com meus amigos. Eu amo ouvir tudo o que é dito, e depois de escrever. É mais honesto assim. Além disso, eu não gosto de fantasia heroica. Eu prefiro o minimalismo de Raymond Carver .

ELLE: Qual infância você teve?
Lorde:
Quer dizer que eu tenho? [Risos] Uma infância muito feliz numa casa com um grande jardim em Auckland, com meu irmão e duas irmãs. Meu pai é engenheiro e poeta Irlandês e minha mãe é Croata. Ela escreveu um grande livro sobre a guerra no Iraque.

ELLE: Como você começou na música?
Lorde:
Em primeiro lugar, eu escutei o que eles ouvem: os pais da música, como Radiohead, Neil Young, aquela alma. E então eu comecei aos 12 anos com Grizzly Bear e Animal Collective, grupos pop, mas legal, pois eu não acho que todo pop possa ser legal. E então eu comecei a escrever canções. Além disso, eu comecei teatro aos 6 anos. Uma vez eu cantei em um show na escola e alguém da Universal viu o vídeo. Após isso o estúdio me pagou aulas de canto e me ajudaram a desenvolver a minha escrita.

ELLE: Você gosta de moda?
Lorde:
Eu não sei muito, mas eu tenho um estilo que mistura o gótico e a moda dos anos 90. Esses grandes sapatos de plataforma eu comprei em um site inglês bizarro, chamado demonia.co.uk.

E assim, se finaliza uma curta porém curiosa entrevista com a Ella, que mostra suas inspirações, mas também sua inteligência completamente desconecta de sua idade. Ella não poderia ser outra coisa, se não uma artista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *