Lorde menciona Lana del Rey em entrevista.

Lorde menciona Lana del Rey em entrevista.

Lorde, 16, dona do hit “Royals”, voltou a mencionar Lana Del Rey em uma entrevista ao site The Fader, dessa vez uma crítica aos assuntos abordados por Lana no seu primeiro CD, “Born to Die”.

Como uma jovem mulher, você já sentiu a necessidade de chamar atenção ao controle que você tem sobre certas coisas? Ou de lembrar o público que você é tanto cantora quanto compositora?

Absolutamente. Eu acho que um monte de mulheres nessa indústria talvez não estejam mostrando isso da maneira correta para as garotas. Eu já li entrevistas em que grandes estrelas femininas falam “Eu não sou uma feminista.”. Eu penso, “Esse não é o ponto”. Ela é ótima, mas eu escutei aquele CD da Lana Del Rey e o tempo todo eu estava pensando “Isso não é uma coisa saudável que as garotas mais jovens devam escutar, você sabe, ‘Eu não sou nada sem você.’. Isso não é uma coisa saudável para jovens garotas, nem mesmo crianças, ficarem escutando.”

Lorde conta para o VH1 sobre o surgimento de “Royals”.

Lorde conta para o VH1 sobre o surgimento de “Royals”.

Lorde deu uma entrevista no dia hoje para o VH1, falando um pouco sobre como se deu o surgimento de sua canção ”Royals”.

“Estava assistindo National Geographic quando vi um jogador de beisebol”. E em sua camisa estava escrito: “Royals”. Lorde estava tão admirada pela imagem e a palavra que ela escreveu a canção em torno dessa ideia. “Foi apenas essa palavra.’

Lorde também é uma grande fã de história, seu amor imenso por realezas do passado também desempenhou um papel na criação da música.

“Obviamente, eu tive esse fascínio com a aristocracia toda a minha vida.” Ela acrescenta: “Como, os Reis e Rainhas de 500 anos atrás… eles são como estrelas do rock. Se houvesse um TMZ há 500 anos, seria mais ou menos como Henry VIII e Marie Antoinette e todas aquelas pessoas.”

Foto por James Lowe.

10 fatos curiosos sobre Lorde.

10 fatos curiosos sobre Lorde.

  1. Seu nome verdadeiro é Ella Yelich-O’Connor.
  2. Ela ama M&M’s (quem não ama, não é mesmo?).
  3. Ela come comida na cama.
  4. Seu apelido na escola era “Dusty” ou “Casper” – “Porque eu sou realmente muito branca”, ela explica.
  5. Ela dorme em uma cama de solteiro, como qualquer adolescente normal de 16 anos.
  6. Ela não tem carteira de motorista ainda.
  7. A última foto em seu telefone é de uma placa de carro personalizada.
  8. Se ela tivesse que escolher entre Justin Bieber e Harry Styles, sua resposta foi – “Eles podem ter um ao outro, eu reservo a lua de mel!”
  9. Ela tem uma rosa tatuada em seu pulso (http://bit.ly/16FdAIG).
  10. A primeira coisa que ela faz pela manhã é checar seus e-mails.

Entrevista para a NovaFM.

Lorde recebe chamado para se apresentar no “Splendour in the Grass”.

Lorde recebe chamado para se apresentar no “Splendour in the Grass”.

À meia-noite de sexta-feira, Ella Yelich-O’Connor estava em uma festa com amigos em Auckland. A cantora não tinha planos específicos para o fim de semana.

Foi quando recebeu um telefonema perguntando se ela gostaria de se apresentar no Splendour in the Grass, o festival de música realizado em Yelgun perto Byron Bay NSW em que terminou sua temporada de três dias ontem (domingo).

“Eu disse … OK”, a jovem cantora disse enquanto se preparava para se apresentar para mais de 10.000 pessoas no palco principal do festival deste ano.

Lorde, que tem tido um sucesso internacional com a canção Royals deste ano e tem seu álbum de estréia lançado em Setembro, entrou em cena de última hora para substituir o aclamado artista Frank Ocean, que teve as cordas vocais danificadas na sexta-feira.

Mesmo sendo um grande fã de Ocean, Lorde ficou encantada em substitui-lo. Lorde foi um dos maiores sucessos no line-up de ontem, que incluiu Of Monsters and Men, Gurrumul, James Blake e os Presets. “Eu sou uma grande fã e eu estava esperando para cantar uma de suas músicas hoje”, disse ela, “mas não podíamos ensaiar a tempo”.

Lorde, que ainda está na escola em Auckland, foi cantando e atuando desde a escola primária e está confiante em fazer uma carreira na música. Sua primeira gravação, Royals, só foi lançado na Nova Zelândia há seis meses e foi para o Nº 1.

Na semana passada, os EUA, Royals vendeu 85.000 cópias em sua primeira semana de lançamento.

“Eu tinha uma suspeita de que tudo poderia dar certo”, disse ela, mas ela ainda admitiu estar nervosa antes de sua apresentação.

”EU AMO’‘, ela disse, “Eu tenho sonhado com o palco desde que eu tinha cinco anos.”